Andrei Barros Correia em 28/10/12

Posts relacionados:Sem posts relacionados.

Continue lendo sobreVaca profana, por Gal Costa.

Em 1945, Eurico Gaspar Dutra não hesitou em depor Getúlio Vargas, candidatar-se à presidência e eleger-se para o cargo; não tinha alternativas. A deposição era previsível para Getúlio, desde que voltaram 30.000 homens vitoriosos da Itália. Realmente, a coisa mais difícil na história é desmobilizar um exército vencedor e mesmo um perdedor; vejamos o trabalho […]

Continue lendo sobreA banda de música. Getúlio, Goulart, Juscelino e os golpes sucessivos. Parte 3.

Em 1953, servindo-se da usual inteligência, Vargas demite Jango do cargo de Ministro do Trabalho, Indústria e Comércio. Em seu lugar assume Hugo de Faria, ainda que relutante. Goulart havia se tornado, muito rapidamente, alvo preferencial dos ataques de Carlos Lacerna, dono do jornal Tribuna da Imprensa. Na verdade era alvo de Lacerda, do Globo, […]

Continue lendo sobreA banda de música, Getúlio Vargas, João Goulart e os golpes sucessivos. Parte 2.

Andrei Barros Correia em 06/10/12

Posts relacionados:Sem posts relacionados.

Continue lendo sobreBlues by night, por Amy Winehouse.

Em 1952 – ou terá sido em 1953, não sei bem – João Belchior Marques Goulart assumia o Ministério de Trabalho, Indústria e Comércio, no governo de Getúlio Vargas. Sucedia a Segadas Viana, desgastado, que tinha sucedido a Danton Coelho, mais desgastado ainda. Isso, busco na memória de ter lido, que na de ter vivido […]

Continue lendo sobreA banda de música. Getúlio Vargas, João Goulart e os golpes sucessivos. Parte 1.