Andrei Barros Correia em 29/05/13

Um texto de Alcides Moreira da Gama O amigo e mestre Andrei solicitou-me escrever algo sobre Machado de Assis. Nos tratamos mutuamente assim: mestre. Mas o discípulo sou eu. É um desafio e tanto. E, sinceramente, não sei se sou capaz. Mas, mesmo cônscio disso, vá lá, aceitei o desafio. O que dizer sobre Machado? […]

Continue lendo sobreUma conversa com Machado. Por Alcides Moreira da Gama.

Andrei Barros Correia em 26/05/13

Posts relacionados:Sem posts relacionados.

Continue lendo sobreWhile my guitar gently weeps, por Harrison e mais três.

Andrei Barros Correia em 26/05/13

Posts relacionados:Sem posts relacionados.

Continue lendo sobreMy Sweet Lord, de George Harrison, or Hare Krishna.

Andrei Barros Correia em 25/05/13

Autor e obra são coisas diversas e, exceto por quem gosta mais de fuxicos que de arte, o segundo é importante e o primeiro quase o não é. Talvez a contundência dessa afirmação deva-se ao paroxismo a que chegou o interesse por descobrir detalhes biográficos dos autores, numa atividade de investigação obstinada e fetichista em […]

Continue lendo sobreMachado de Assis, a crítica e o fetiche biográfico.

Andrei Barros Correia em 18/05/13

Um ponto de contacto entre as corporações militares, judiciárias e clericais é a reinvidicação da infalibilidade e do direito a ser farsesco de maneira irresponsável.  Assim, mesmo depois da farsa desvelada ela mantém-se e as reparações se fazem como soluções compromisso: é formula intrinsecamente contraditória do estava errado e estava certo. Isso, claro, acontece muito […]

Continue lendo sobreUma farsa e trinta e sete Dreyfus.

Outro dia, aconteceu uma dessas situações inusitadas, dessas que a oportunidade de estudar fora do próprio país proporcionam. Tenho como companheiros de classe, alguns colombianos, um italiano, e outros tantos brasileiros. O caso, é que em um desses intervalos entre classes, quando acontecem as conversas mais descontraídas, o brasileiro estava falando sobre um cappuccino, de […]

Continue lendo sobreCafé… Colombiano, italiano, brasileiro… Ou com Poesia…

Andrei Barros Correia em 12/05/13

Nada é nada, não e nada, mas o santa Cruz Futebol Clube é tri-campeão estadual, sobre a equipe mais arrogante do Estado. Posts relacionados:Sem posts relacionados.

Continue lendo sobreSanta Cruz, tri-campeão pernambucano!

Convencionou-se que o consumo de substâncias entorpecentes é algo mau e que se deve, portanto, buscar reduzí-lo. Sistemas como os de bases legais recorrem, então, a leis, para buscarem os objetivos que supostamente são compartilhados pela maioria da coletividade. Ocorre que tanto as causalidades, quanto as finalidades entendidas em cadeia levam à confusão, quase sempre […]

Continue lendo sobreA norma só realiza o imperativo moral, não seu objetivo declarado.

Andrei Barros Correia em 04/05/13

Os serviços de saúde e a oferta de educação são universais e gratuitos, nos termos da constituição brasileira de 1988. A fórmula é de abrangência que não se encontra em outros países, na medida em que universalidade e gratuidade não estão condicionados por qualquer coisa além do orçamento do Estado. Não se exigem quaisquer contraprestações, […]

Continue lendo sobreProposta para melhorar saúde e educação públicas no Brasil.

Andrei Barros Correia em 01/05/13

Os estamentos mais elevados da burocracia estatal brasileira, seja eletiva, seja meramente seletiva, prestam enorme desserviço à implantação de uma república a merecer este nome. E não se trata aqui de falar desse moralismo difuso anti-corrupção, que não sabe mesmo de que fala. Trata-se de vício essencial a demonstrar, primeiro, que as preocupações com corrupção […]

Continue lendo sobreBrasil: promiscuidade público privada essencial.