Andrei Barros Correia em 28/05/15

Posts relacionados:Sem posts relacionados.

Continue lendo sobreValsa para uma menininha, de Toquinho e Vinicius.

Andrei Barros Correia em 14/05/15

Ocorreu algo bárbaro, mas não propriamente raro nestas terras: uma revolta na penitenciária local, desencadeada pelas péssimas condições de encarceramento e por brigas de facções internas. A confusão acelerou-se a partir do momento em que decapitaram um preso e passaram a jogar com a cabeça separada do corpo. As pessoas acham – bárbaras que são […]

Continue lendo sobreO medo e o grau zero da racionalidade.

Andrei Barros Correia em 11/05/15

Em 1654, acabou-se o Brasil holandês. As batalhas vencidas por tropas de índios, pretos, mestiços, portugueses inserem-se num panorama maior, o da Restauração portuguesa. As grandes batalhas – Monte das Tabocas, Guararapes – na realidade, deram-se anos antes da saída total dos holandeses. Era muito claro para os líderes envolvidos que se retomava o Brasil […]

Continue lendo sobreA ferida de narciso ainda supura.

Andrei Barros Correia em 04/05/15

O vulgo é muito inumano racionalmente e, portanto, humano. Banalidade e falta de energia não provieram de outra coisa senão da racionalização do quase nada, feita com instrumentos precários. A racionalização da banalidade leva-o a buscar ilusões de originalidade. A pequena transgressão dá ilusão de originalidade, assim como a moda, que sempre vai e volta, […]

Continue lendo sobreAs pequenas transgressões e a ilusão da originalidade.