Conto

Andrei Barros Correia em 16/02/11

Por Sidarta Em Anus Mundi só tinha luz elétrica, até meados dos anos 1950’s, das 5 da tarde às 10 da noite. Quando dava 10 para as 10 da noite, a luz dava uma piscada em toda a cidade e diziam que a “usina” estava avisando que “iam soltar a onça”. Os candeeiros eram acesos […]

Continue lendo sobreComeram Lurdinha! Um episódio de Anus Mundi.

Por Sidarta. Corria o ano de 1917 e três crianças educadas em um catolicismo medieval viram e conversaram muito com Nossa Senhora, e ainda pintaram o sete com a lei da gravidade fazendo variar erraticamente a órbita do sol… Isso por várias vezes, ali pelo Ribatejo, em Portugal. Esses eventos, reconhecidos pela igreja católica como […]

Continue lendo sobreO bispo, os índios e o médico de Anus Mundi em: “Esse milagre é meu!”

Andrei Barros Correia em 08/01/11

A cosmopolita Cusco. Antes de partirmos para Cusco, permitam-me compartilhar que a vontade primeira de conhecer o Peru partiu de saudosos encontros, em Campina Grande, nos quais fatalmente, cedo ou tarde, bons amigos de sobriedade questionável cantarolavam, junto com Mercedes Sosa, Acercate Cholito. Começou daí meu fascínio pelo país. Pois bem. De Lima, partimos para […]

Continue lendo sobreO que vi no Peru. Por Ubiratan Câmara.

Andrei Barros Correia em 05/01/11

Por Leo de Picos. Jeremias nasceu e criou-se em Anus Mundi. Era filho do sacristão da matriz de São Sebastião, chamado José Teobaldo, conhecido pela alcunha de Zé Catolé. Zé Catolé foi pai de onze filhos, sendo quatro mulheres e sete homens. Jeremias foi o sexto dessa linha de produção. Todos podem imaginar a dificuldade […]

Continue lendo sobreO papagaio de Jeremias. Episódio da vida anusmundense.

Andrei Barros Correia em 30/12/10

Por Sidarta Lamento informar, de antemão, que alterei os nomes de alguns dos personagens dessa estória, que é real, pois penso que ainda não devem estar todos já mortos. Peço perdão às famílias dos personagens, se forem reconhecidos, mas não resisti em não contar esse fato histórico, ilustrador e divertido que ouvi de um conhecido […]

Continue lendo sobreUma sessão espiritista tumultuada, em Anus Mundi.

Por Sidarta Em Anus Mundi não tinha bispo, mas havia alguns padres de várias tendências políticas e sociais, e até de diferentes opções sexuais. O padre Almiro, por exemplo, andava de lambreta e quase sempre com uma paroquiana ajudante de secretária do tributo à garupa. Disse certa vez o cronista Leo de Picos, que o […]

Continue lendo sobreO Bispo, o padroeiro da cidade e os índios, na procissão em Anus Mundi.

Um conto – ou talvez crônica – de autoria de Sidarta. Há uma região no estado do Piauí, na fronteira com o Maranhão, conhecida como “caminho do céu”, pois quase todas as localidades na estrada principal possuem nomes de santos católicos. A última localidade nessa estrada poderia ter qualquer nome, mas achei mais apropriado chamá-la […]

Continue lendo sobreMorte na zona, danação eterna e indulgência papal… no interior do Piauí nos anos 50.